quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

VOCÊ MESMO É...

Lembre-se de que VOCÊ MESMO é:

• o melhor secretário de sua tarefa,

• o mais eficiente propagandista de seus ideais,

• a mais clara demonstração de seus princípios,

• o mais alto padrão do ensino superior que seu espírito abraça
e a mensagem viva das elevadas noções que você transmite aos outros.

Não se esqueça, igualmente, de que:

• o maior inimigo de suas realizações mais nobres,

• a completa ou incompleta negação do idealismo sublime que você apregoa,

• a nota discordante da sinfonia do bem que pretende executar,

• o arquiteto de suas aflições
e o destruidor de suas oportunidades de elevação

-É VOCÊ MESMO!

(André Luiz /Chico Xavier)

NOSSOS TALENTOS...

Gifs - Flash - Fotos e Videos Para seu Orkut

“... a um deu cinco talentos, a outro dois e a outro um;
a cada qual segundo a sua capacidade...”
(Mateus, XXV:14)

Usando o talento do amor, poderemos emitir vibrações de paz e reconforto em direção a tantos corações aflitos que se debatem em profundos quadros de agonias.

Usando o talento da paciência, suportaremos com maior empenho as criaturas complicadas que Deus colocou em nosso caminho, como alavanca para realização do nosso progresso íntimo.

Usando o talento da coragem, enfrentaremos os desafios e os obstáculos com maior determinação, para que possamos extrair o lado de luz de todos os acontecimentos aparentemente negativos.

Usando o talento da caridade, serviremos com maior interesse aos irmãos em dificuldades, pois criaturas existem que se alegrariam muito em viver com as migalhas de nossa mesa.

Usando o talento da alegria, sorriremos mais, visando influenciar positivamente por onde passarmos, mesmo que nosso coração esteja em sofrimento, pois a tristeza e a amargura nunca ajudaram a ninguém.

Usando o talento da palavra, poderemos falar mais da esperança e do otimismo, estancando a revolta e o inconformismo, uma vez que para falar bem ou mal usamos sempre a mesma força.
Então será melhor falar do que é belo, sublime e nobre.

Usando o talento da intelectualidade, socorreremos com maior zelo e acuidade os irmãos menos dotados de inteligência, pois é da Lei Universal que os superiores devam concorrer para o amparo dos que estão em situações mais difíceis.

Usando o talento da fé e da convicção, difundiremos aos descrentes uma mensagem de certeza e confiança na sabedoria das justas Leis de Deus.

Usando o talento da prece, oraremos mais por aqueles que se desviaram pelos caminhos tortuosos das viciações, buscando despertá-los para os reais valores da vida.

Usando o talento do tempo, trabalharemos mais e descansaremos menos, pois que a seara do Senhor é grande e os trabalhadores são em pequeno número, sendo que as tarefas estão por fazer.

Usando o talento da resignação e da compreensão, suportaremos com maior ênfase as dificuldades que se apresentam em nossas vidas e que no momento ainda não podem ser superadas.

Usando o talento do idealismo, passaremos a ajudar mais e com mais dedicação às causas da humanidade, pois que o Reino de Deus será implantado na Terra mediante os nossos esforços.

Em verdade, os talentos estão conosco.
Temos liberdade de usá-los, multiplicando-os na produção de benefícios em nosso favor e em favor dos outros, ou de enterrá-los, na teoria dos braços cruzados e mãos vazias, na geração dos nossos próprios sofrimentos, em decorrência do comodismo e da inércia.

Pensemos nisso.


(Desconheço o autor)

TRANQUILIDADE

Comece o dia na luz da oração.
O amor de Deus nunca falha.
Aceite qualquer dificuldade sem discutir.
Hoje é o tempo de fazer o melhor.
Trabalhe com alegria.
O preguiçoso, ainda mesmo quando se mostre num pedestal de ouro maciço é um cadáver que pensa.
Faça o bem quanto possa.
Cada criatura transita entre as próprias criações.
Valorize os minutos.
Tudo volta, com exceção da hora perdida.
Aprenda a obedecer no culto das próprias obrigações.
Se você não acredita na disciplina, observe um carro sem freio.
Estime a simplicidade.
O luxo é o mausoléu dos que se avizinham da morte.
Perdoe sem condições.
Irritar-se é o melhor processo de perder.
Use a gentileza, mas, de modo especial dentro da própria casa.
Experimente atender aos familiares como você trata as visitas.
Em favor de sua paz conserve fidelidade a si mesmo.
Lembre-se de que, no dia do Calvário, a massa aplaudia a causa triunfante dos crucificadores, mas o Cristo solitário e vencido era a causa de Deus.

(André Luiz)

REALIZAÇÃO DO EVANGELHO NO LAR

1º - Escolher um dia e uma hora da semana em que seja possível a presença de todos os elementos da família, ou da maior parte deles. Observar, rigorosamente, esse dia e essa hora de reunião, para facilitar a assistência espiritual.

2º - Iniciar a reunião com uma prece, simples e espontânea, em que, mais que as palavras, tenham valor os sentimentos, não devendo, portanto, ser decorada.

3º - Fazer a leitura, metódica e seqüente, de ”O Evangelho segundo o Espiritismo” ou outra obra espírita, com trecho previamente escolhido e selecionado para esse objetivo.

4º - Fazer comentários breves sobre o trecho lido, buscando sempre a essência dos ensinamentos de Jesus, para a sua aplicação na vida diária. A reunião poderá ser dirigida pelo chefe da casa, ou pela pessoa que tiver maiores conhecimentos doutrinários, a qual deverá incentivar a participação de todos os presentes, colocando as lições ao alcance dos de menor compreensão.

5º - Fazer vibrações pelo lar onde o Evangelho está sendo estudado, para os presentes, seus parentes e amigos.

6º - Relembrar sempre que é dever de todos os que procuram viver o Evangelho concorrer, sem esmorecimento:

a) para a paz na Terra;

b) para a implantação e a vivência do Evangelho em todos os lares;

c) para o entendimento fraternal entre todas as religiões;

d) para a cura ou melhoria de todos os enfermos, do corpo ou da alma, minorando seus sofrimentos e suas vicissitudes;

e) para o incentivo dos trabalhadores do Bem e da Verdade.

7º - Fazer uma prece de encerramento.

ROTEIRO

1 - O maior e melhor amigo – Deus

2 - Os melhores companheiros – Os Pais

3 - A melhor casa – O Lar

4 - A maior felicidade – A Boa Consciência

5 - O mais belo dia – Hoje

6 - O melhor tempo – Agora

7 - A melhor regra para vencer – A Disciplina

8 - O melhor negócio – O Trabalho

9 - O melhor divertimento – O Estudo

10 - A coleção mais rica – A das Boas Ações

11 - A estrada mais fácil para ser feliz – O Caminho Reto

12 - A maior alegria – O Dever Cumprido

13 - A maior força – O Bem

14 - A melhor atitude – A Cortesia

15 - O maior heroísmo – A Coragem de Ser Bom

16 - A maior falha – A Mentira

17 - A pior pobreza – A Preguiça

18 - O pior fracasso – O Desânimo

19 - O maior inimigo – O Mal

20 - O melhor dos esportes – A Prática do Bem


(Humberto de Campos / F. C. Xavier )

QUANDO VIER ME VISITAR...

Quando vier me visitar...
Traga flores, muitas delas...
Porém, não me traga apenas flores,
Não se esqueça de juntar à elas:

A beleza do seu sorriso,
a ternura do seu olhar, a força do seu abraço,
o calor dos seus beijos.

Quando vier me visitar...
Traga flores, muitas delas...
Mas não esqueça de tirar-lhes: os espinhos que machucam,
as folhas envelhecidas, os galhos secos,
as dores embutidas.

Quando vier me visitar...
Traga flores, muitas delas...
Perfumadas, coloridas, alegres: todas parecidas com você!

Quando vier me visitar...
Traga você por inteiro...
As flores? Nem sei se vai precisar!

EVANGELHO NO LAR

1º - Estudar o Evangelho à luz da Doutrina Espírita, a qual possibilita compreendê-lo em “espírito e verdade”, facilitando, assim, pautar nossas vidas segundo os ensinamentos do Mestre.
2º - Criar em todos os lares o hábito salutar de reuniões evangélicas, para que estas despertem e acentuem o sentimento de fraternidade que deve existir em cada criatura.

3º - Oferecer momentos de paz e de compreensão; unir mais as criaturas, proporcionando-lhes uma vivência mais tranqüila.

4º - Tornar o Evangelho melhor compreendido, sentido e exemplificado.

5º - Higienizar o lar pelos nossos pensamentos e sentimentos elevados, permitindo assim mais influência dos Mensageiros do Bem.

6º - Ampliar o conhecimento literal e espiritual do Evangelho, para oferecê-lo com maior segurança a outras criaturas e na própria renovação espiritual dos participantes.

7º - Facilitar, no lar e fora dele, o amparo necessário para enfrentar as dificuldades materiais e espirituais, mantendo operantes os princípios da oração e da vigilância.

8º - Elevar o padrão vibratório dos componentes do lar, a fim de que ajudem, com mais eficiência, o Plano Espiritual na obtenção de um mundo melhor.

PRECE A BEZERRA DE MENEZES

Nós Te rogamos, Pai de infinita bondade e justiça, as bênçãos de Jesus Cristo, através do Espírito Bezerra de Menezes e sua legião de companheiros.

Que eles nos assistam, Senhor, consolando os aflitos, curando os que se tornem merecedores, confortando aqueles que têm provas e expiações por passar, esclarecendo aos que desejam obter conhecimento espiritual e assistindo a todos os que apelem para o Teu infinito amor.

Jesus, divino portador da graça e da verdade, estende tuas mãos dadivosas em socorro daqueles que te reconhecem como despenseiro fiel e prudente. Seja o nosso divino modelo, através de tuas legiões consoladoras, de teus santos espíritos, a fim de que a fé se eleve, a esperança aumente, a bondade se expanda e o amor triunfe sobre todas as coisas.

Bezerra de Menezes, apóstolo do bem e da paz, amigo dos humildes e dos enfermos, movimenta as tuas falanges amigas em benefício daqueles que sofrem males físicos ou espirituais.

Bons espíritos, dignos obreiros do Senhor, derramai as virtudes e as curas sobre a humanidade sofredora, a fim de que as criaturas se tornem amigas da paz e do discernimento, da harmonia e do perdão, semeando pelo mundo os divinos exemplos de Jesus Cristo.

PRECE DO TRABALHO

Senhor! Auxilia-nos a servir para que aprendamos a amar segundo nos ensinaste.

Senhor! Nas horas tranqüilas, induze-nos a trabalhar, aproveitando os tesouros do tempo, e nas horas de crise, conserva-nos em mais trabalho a fim de não perdê-los.


Senhor! Se erramos, faze-nos trabalhar na própria corrigenda, e sempre que acertarmos no dever a cumprir, acrescenta-nos o trabalho para sermos mais úteis.


Senhor! Ajuda-nos a compreender que o trabalho afasta a necessidade, imunizando-nos contra o mal, e auxilia-nos a lembrar que unicamente aqueles que aprendem a servir é que conseguem vencer.

LIVRE- ARBÍTRIO

Podemos opinar, aconselhar, sugerir, apontar as possíveis conseqüências de uma atitude a alguém, mas se essa pessoa está decidida a efetivar ou não tal ato... paciência.

A teimosia é uma espécie de avesso do bom-senso e da humildade, e a maioria dos teimosos não se deixa convencer, não porque realmente não compreenda ou não enxergue o erro, mas por orgulho e amor próprio, coisas que na essência se equivalem.

Levar o cavalo até a fonte é isso.
É chamar a atenção de alguém para coisas que talvez ela não tenha percebido ainda, mas que pode evitar.

No entanto, sempre existirá a possibilidade de ela não aceitar ponderações de qualquer tipo e preferir ficar com suas posições, mesmo que evidentemente errôneas.

Nesses casos nada nos cabe fazer, a não ser respeitar o livre-arbítrio da pessoa, ciente de que cada um deverá colher exatamente aquilo que plantou.

MORTE PREMATURA

Quando a morte vem ceifar em vossas famílias, levando sem distinção jovens antes de velhos, muitas vezes dizeis:

-Deus não é justo, já que sacrifica o que é forte e pleno de futuro para conservar os que viveram longos anos cheios de decepções; já que leva os que são úteis, e deixa os que não servem mais para nada; já que parte o coração de uma mãe, privando-a da inocente criatura que fazia toda sua alegria.
(...)

Regozijai-vos, em lugar de vos lamentar, quando apraz a Deus retirar um de seus filhos deste vale de misérias.

Não há egoísmo em querer que ele aí restasse, para sofrer convosco?

Ah! essa dor se concebe naquele que não tem fé, e que vê na morte uma separação eterna.

Mas vós, espíritas, vós sabeis que a alma vive melhor desembaraçada de seu envoltório corporal.
Mães, sabeis que vossos filhos bem-amados estão perto de vós.

Sim, estão todos perto.

Seus corpos fluídicos cercam-vos, seus pensamentos protegem-vos, vossa lembrança embriaga-os de alegria;
mas também vossas dores despropositadas os afligem, porque denotam uma falta de fé, e são uma revolta contra a vontade de Deus.

Vós, que compreendeis a vida espiritual, escutai as pulsações de vosso coração chamando esses entes bem-amados.

E se rogardes a Deus para abençoá-los, sentireis em vós essa poderosa consolação que seca as lágrimas, essas aspirações maravilhosas que vos mostrarão o futuro prometido pelo soberano Senhor.

(Sanson, 1863.)

A CRIANÇA E OS EXEMPLOS


SE UMA CRIANÇA CONVIVE:

1. Com a crítica, aprende a condenar.

2. Com a hostilidade, aprende a ferir.

3. Com a zombaria, aprende a ser tímida.

4. Com a vergonha, aprende a se sentir culpada.

MAS, SE A CRIANÇA CONVIVE:

5. Com a tolerância, aprende a ser paciente.

6. Com o encorajamento, aprende a ser confiante.

7. Com o louvor, aprende a apreciação.

8. Com a imparcialidade, aprende a ser justa.

9. Com a segurança, aprende a ter fé.

10. Com a aprovação, aprende a gostar de si própria.

11. Com a aceitação e a amizade, aprende a encontrar o amor.

ORGANIZE-SE


Você abriu, feche.

Acendeu, apague.

Ligou, desligue.

Desarrumou, arrume.

Sujou, limpe.

Está usando algo, trate-o com carinho.

Quebrou, conserte.

Não sabe consertar, chame quem o faça.

Para usar o que não lhe pertence, peça licença.

Pediu emprestado, devolva.

Não sabe como funciona, não mexa.

É de graça, não desperdice.

Não sabe fazer melhor, não critique.

Não veio ajudar, não atrapalhe.

Prometeu, cumpra.

Ofendeu, desculpe-se.

Falou, assuma.

Seguindo esses preceitos,
você viverá melhor.

A VIDA

A vida é o oceano.

A tristeza e a felicidade são os ventos. Os pensamentos são as pontas montanhas, que se erguem como ilhas.

A vida de uma pessoa é o seu veleiro.

Uma pessoa em desarmonia é aquela que sempre transforma os ventos numa tempestade;
que ignora as ilhas e as vêem como obstáculos às suas jornadas;
que acha que as ondas só podem estar no topo; que, no fim da jornada, apenas conta quantas vezes as ondas desceram e quantas vezes o barco virou.

Uma pessoa em harmonia é aquela que sabe usar os ventos como força para se impulsionar;
usar as ilhas para o seu descanso na sua jornada;
apreciar o balanço das ondas, como elas devem ser.

E, ao final da jornada, abrir um sorriso e dizer:
A viagem valeu!

(Chao Lung Wen)

O PRAZER DE SERVIR

Toda a natureza é um anelo de servir.

Serve a nuvem, serve o vento, serve a chuva.

Onde haja uma árvore para plantar, planta-a tu; onde haja um erro para corrigir, corrige-o tu; onde haja um trabalho e todos se esquivem, aceita-o tu.

Sê o que remove a pedra do caminho, o ódio entre os corações e as dificuldades do problema.

Há a alegria de ser puro e a de ser justo; mas há sobretudo, a maravilhosa, a imensa alegria de servir.

Que triste seria o mundo se tudo se encontrasse feito, se não existisse uma roseira para plantar, uma obra para iniciar!

Não te chamem unicamente os trabalhos fáceis.

É muito mais belo fazer aquilo que os outros recusam.

Mas não caias no erro de que somente há méritos nos grandes trabalhos; há pequenos serviços que são bons serviços; adornar uma mesa, arrumar teus livros, pentear uma criança.

Aquele é o que critica; este é o que destrói: sê tu o que serve.

O servir não é faina de seres inferiores.

Deus, que dá os frutos e a luz, serve.

Seu nome é: “AQUELE QUE SERVE”.

Ele tem os olhos fixos em nossas mãos e nos pergunta cada dia:

Serviste hoje? A quem? À árvore? A teu irmão? A tua mãe?

ESPERANÇA

Não perca a esperança.
Há milhões de pessoas aguardando os recursos de que você já dispõe.

Não perca o bom humor.
Em qualquer acesso de irritação, há sempre um suicidiozinho no campo de suas forças.

Não perca a tolerância.
É muita gente a tolerá-lo naquilo que você ainda tem de indesejável.

Não perca a serenidade.
O problema pode não ser assim tão difícil quanto você pensa.

Não perca a humildade.
Além da planície, surge a montanha, e, depois da montanha aparece o horizonte infinito.

Não perca o estudo.
A própria morte é lição.

Não perca a oportunidade de servir aos semelhantes.
Hoje ou amanhã, você precisará do concurso alheio.

Não perca tempo.
Os dias voltam, mas os minutos são outros.

Não perca a paciência.
Recorde a paciência inesgotável de Deus.

NÃO MORRERAM, PARTIRAM ANTES!

Choras teus mortos com tamanho desconsolo que, dir-se-ia, és imortal.

Not dead, but gone before, diz sabiamente o prolóquio inglês.

Não morreram, partiram antes.

Tua impaciência se move como loba faminta, ansiosa de devorar enigmas.

Pois não morrerás logo depois, e forçosamente não virás a saber a solução de todos os problemas que são de uma diáfana e deslumbrante sutilidade?

Partiram antes...

Por que interrogá-los com nervosa insistência?

Deixa que eles sacudam o pó do caminho, que descansem no regaço do Pai e ali curem as feridas de seus pés andarilhos;

deixa que ponham seus olhos nos verdes prados da paz...

O trem espera.

Por que não preparar o bornal de viagem?

Esta seria mais prática e eficaz tarefa.

Ver teus mortos é de tal modo premente e inevitável que não deves alterar com a menor ansiedade as poucas horas de teu repouso.

Eles, com um conceito total do tempo, cujas barreiras transpuseram de um salto, também te aguardam tranqüilamente.

Foi que simplesmente tomaram um dos trens anteriores.

LUZES DO ENTARDECER

Conserva contigo os companheiros idosos, com a alegria de quem recebeu da vida o honroso encargo de reter, junto do coração, as luzes remanescentes do próprio grupo familiar.

Reflete naqueles que te preservaram a existência ainda frágil, nos panos do berço, nos que te equilibraram os passos primeiros, nos que te afagaram os sonhos da meninice e naqueles outros que te auxiliaram a pronunciar o nome de Deus.

Já que atravessaram o caminho de muitos janeiros, pensa no heroísmo silencioso com que te ensinam a valorizar os tesouros do tempo, nas dificuldades que terão vencido para serem quem são, no suor que lhes alterou as linhas da face e nas lágrimas que lhes alvejaram os cabelos.

E quando, porventura, te mostrem azedume ou desencanto, escuta-lhes a palavra com bondade e paciência...

Não estarão, decerto, a ferir-te e sim provavelmente algo murmurando contra dolorosas recordações de ofensas recebidas, que trancam no peito, a fim de não complicarem os dias dos seres que lhes são especialmente queridos!...

Ama e respeita os companheiros idosos!

São eles as vigas que te escoram o teto da experiência e as bases de que hoje te levantas para seres quem és...

Auxilia-os, quanto puderes, porquanto é possível que, no dia da existência humana, venhas igualmente a conhecer o brilho e a sombra que assinalam no mundo, a hora do entardecer.

EXISTÊNCIA DE DEUS


Conta-se que um velho árabe analfabeto orava com tanto fervor e com tanto carinho, cada noite, que, certa vez o rico chefe de grande caravana chamou-o à sua presença e lhe perguntou:

— Por que oras com tanta fé? Como sabes que Deus existe, quando nem ao menos sabes ler?

O Crente fiel respondeu:
— Grande Senhor, conheço a existência de Nosso Pai Celeste pelos sinais d'Ele.

— Como assim? — Indagou o chefe, admirado.

O servo humilde explicou-se:
— Quando o senhor recebe uma carta de pessoa ausente, como reconhece quem a escreveu?

— Pela letra.

— Quando o senhor recebe uma jóia, como é que se informa quanto ao autor dela?
Pela marca do ourives.

O empregado sorriu e acrescentou:
— Quando ouve passos dos animais, ao redor da tenda, como sabe, depois, se foi um carneiro, um cavalo, ou boi?

— Pelos rastros — respondeu o chefe, surpreendido.

Então, o velho crente convidou-o para ir fora da barraca e, mostrando-lhe o céu onde a lua brilhava, cercada por multidões de estrelas, exclamou, respeitoso:
— Senhor, aqueles sinais, lá em cima, não podem ser dos homens!

Nesse momento, o orgulhoso caravaneiro, de olhos lacrimosos, ajoelhou-se na areia e começou a orar também.

FACILITE A VIDA DOS OUTROS


Bela tarefa é aquela que facilita a vida dos outros.

Nobre e gracioso movimento é o dos pés ou das mãos, que removem o obstáculo colocado pela natureza ou pelos homens no meio do caminho, desde a casca de fruta em que se escorrega até a vara de espinho que dilacera as carnes;
desde o cardo até as lianas que cercam as passagens e que através deles parecem serpentes.

Que alegre, que ágil anda o que vai apartando das sendas, dos caminhos e das veredas, tudo quanto é impedimento e obstáculo para a marcha dos outros!

Cantando vai o peregrino.
Sem sentir, faz o seu percurso e, ao entardecer, dá conta com jubilosa surpresa de que, ao adaptar e remover os obstáculos que embaraçavam o caminho dos outros, aplainou maravilhosamente o seu próprio caminho.

( Agenda Renascer )

ERROS



Errar é exercitar uma das formas de aprendizado.

Aprenda, pois, com os seus próprios erros a encontrar o caminho que o conduzirá ao aperfeiçoamento espiritual, nossa meta e razão de tantas vindas à Terra.

Saber reconhecer que erramos e evitar semelhante procedimento no futuro, eis no que consiste a verdadeira sabedoria.

Podemos aprender também analisando os erros de nossos semelhantes; outros aprenderão com os nossos erros.

Mas, se não aprendermos com os erros que cometermos, estaremos desperdiçando maravilhosas oportunidades que a vida nos apresenta.

Aprendamos a aceitar os erros cometidos como sinal de nossa limitação, buscando não reincidir.

(Scheilla)

DIVALDO, CHICO E O MALFEITO

Divaldo e o malfeito
Não devemos recear o mal que por ventura queiram nos fazer, porque somente nos acontece aquilo que devemos aos soberanos códigos.
Se nos elevarmos em pensamentos através da oração e por meio da ação, nenhuma força, por mais negativa, mandada ou encontrada, pode nos realizar qualquer mal.
Não obstante, se nós temos uma vida dissoluta, sensualista, vulgar, e nos sitonizamos com os espiritos infelizes, não é necessário que ninguém os mande.
Eles virão ter conosco pelo processo da sintonia.


Chico Xavier e o Malfeito

Indagado se existia o chamado “malfeito”, Chico Xavier disse que, se atirarmos uma bolinha de borracha de encontro à parede, e havendo nela um buraco, a bolinha passará...
Finalizando o proveitoso ensinamento da Lei de Causa e Efeito, lembrou que semelhante atrai semelhante e só recebe o mal quem está no mal.

DÁ DE TI...

Dá de ti para os homens.

Não somente o paletó que não usas, o sapato que não te serve, a calça que já não vestes.

Darás tudo: o carinho, a ternura, o coração.

Darás sem refletir, de modo que não te digam “obrigado” nem te devam obrigação.

Darás tudo: o carinho, a ternura e o coração.

E com que espanto notarás um dia, que viveste fazendo economia, de carinho, de ternura e de coração!

CURA ESPIRITUAL

Comece orando.
A prece é luz na sombra em que a doença se instala.

Semeie alegria.
A esperança é alegria no coração.

Fuja da impaciência.
Toda irritação é desastre magnético de conseqüências imprevisíveis.

Guarde confiança.
A dúvida deita raios de morte.

Não critique.
A censura é choque nos agentes da afinidade.

Conserve brandura.
A palavra agressiva prende o trabalho na estaca zero.

Não se escandalize.
O corpo de quem sofre é objeto sagrado.

Ajude espontaneamente para o bem.
Simpatia é cooperação.

Não cultive os desafetos.
Aversão é calamidade vibratória.

Interprete o doente qual se fosse você mesmo.
Toda cura espiritual lança raízes sobre a força do amor.

COMPORTAMENTOS

Nem sempre teus irmãos se comportam de forma como esperavas.

Quando se apresentarem a ti em situação problemática, é simplesmente porque eles têm um problema a resolver e vêem em ti a possibilidade de solução.

Age com serenidade e brandura nessas horas, orientando como possas, agradecendo ao Pai a oportunidade que tens de auxiliar pela palavra amiga e sincera, buscando reequilibrar os companheiros em instantes de vacilação.

Agradece, mais ainda, por estares hoje na posição de quem ajuda, sem esqueceres o quão dolorosa é a de quem pede auxílio e compreensão.

Deus te ampare.

(Scheilla)

CALMA

Se você está no ponto de estourar mentalmente, silencie alguns instantes para pensar.

Se o motivo é moléstia no próprio corpo, a intranqüilidade traz o pior.

Se a razão é enfermidade em pessoa querida, o seu desajuste é fator agravante.

Se você sofreu prejuízos materiais, a reclamação é bomba atrasada, lançando caso novo.

Se perdeu alguma afeição, a queixa tornará você uma pessoa menos simpática, junto de outros amigos.

Se deixou alguma oportunidade valiosa para trás, a inquietação é desperdício de tempo.

Se contrariedades aparecem, o ato de esbravejar afastará de você o concurso espontâneo.

Se você praticou um erro, o desespero é porta aberta a faltas maiores.

Se você não atingiu o que desejava, a impaciência fará mais larga a distância entre você e o objetivo a alcançar.

Seja qual for a dificuldade, conserve a calma trabalhando, porque, em todo problema a serenidade é o teto da alma, pedindo o serviço por solução.

VIDA EM FAMILIA

As dez maneiras de engrandecer a vida em família

1. Tenha Deus sempre presente na sua vida e na de seus familiares, para ficar mais fácil enfrentarem as dificuldades com confiança, esperança e coragem.

2. Viva cada dia intensamente, sabendo que nada vai se repetir da mesma maneira.

3. Seja feliz com o pouco que julga possuir.

4. Prefira viver mais, do que ter mais.

5. Valorize os seus sentimentos e as suas amizades.

6. Encontre a felicidade nas pequenas coisas e nos pequenos gestos.

7. Não tenha pensamentos ou sentimentos maus, como a raiva, porque fazem muito mal a você.

8. Aceite sempre a vontade de Deus, por mais difícil que lhe pareça, acreditando que Deus sempre quer o melhor para os Seus filhos.

9. Diga sempre “por favor” e “obrigado”.

10. Sorria sempre.

A CADEIRA DE RODAS


Uma família de classe média estava viajando de férias, após um ano de serviço e a devida programação para aquela ocasião.
Entretanto, o casal de filhos adolescentes reclamava, a curto espaço de tempo, de várias coisas que o veículo não possuía.
Dizia um deles:

— Papai, se este carro tivesse ar condicionado, seria bem mais fácil tolerar essa viagem cansativa.
Está fazendo muito calor, mas, se deixamos o vidro aberto, o vento incomoda demais.

Logo depois, era o outro que expunha as suas queixas:

— Nem ao menos temos um rádio bom para ouvirmos música.
Desse jeito, parece que a viagem demora um século!

O pai que experimentara a vida pobre enquanto criança e na juventude, nada dizia, esperando a ocasião propícia para intervir.
Passado um curto espaço de tempo, retornava o outro adolescente a queixar-se:

— Se este carro além de ar condicionado, fosse um pouco maior, viajaríamos mais confortavelmente, mamãe.

A esposa olhava para o marido que sinalizava discretamente, pedindo que não respondesse às reclamações.
Rodavam mais alguns quilômetros e lá vinha outra crítica:

— Tive que trazer uma mala menor porque o porta-malas deste carro é pequeno.
Veja se troca de automóvel no final do ano, papai.

O mesmo paciencioso silêncio reinava por parte dos pais dos reclamantes, que retornavam às queixas:

— Será que não dá para você colocar um DVD neste carro?
Dessa maneira poderíamos viajar assistindo a filmes e não sentiríamos o tempo passar.

Ao cruzar um trecho da rodovia que cortava uma pequena cidade onde era obrigatório diminuir a velocidade, o pai viu uma cena muito triste:
uma senhora de idade empurrava uma filha deficiente física e mental em uma cadeira de rodas por uma pequena ladeira que margeava a rodovia.
Ali estava a oportunidade de ouro para a lição que vinha segurando na ponta da língua.
Chamou a atenção dos jovens para aquela cena lamentável e disse:
— Vocês dois que só sabem reclamar do que possuímos, ganho de maneira honesta, talvez preferissem estar sentados naquela cadeira de rodas como aquela pobre moça, a estarem mal acomodados em nosso carro, não é mesmo?
A cadeira de rodas não possui rádio, ar condicionado, DVD, porta-malas.
A cadeira de rodas possui uma pessoa que sofre sobre ela e que daria tudo para estar no lugar de um de vocês!

A observação do pai caiu como uma profunda lição sobre os dois reclamantes que, após se entreolharem, mergulharam num profundo silêncio, acompanhando com o olhar espantado para a cadeira de rodas que se afastava lentamente do veículo, perdendo-se nas curvas do caminho.

“Não reclames!

Agradece a Deus a oportunidade de ser aquele que exemplifica, entre lágrimas, o que os outros fruem, por enquanto, entre sorrisos.

O dia de todos sempre chega, convidando, uma a uma, as criaturas à reflexão e ao fenômeno de amadurecimento.”
( Joanna de Ângelis)

ÁGUA E CONSELHOS...

Água e conselhos só são importantes e nos interessam quando sentimos falta, por isso não adianta oferecer água a quem está saciado nem conselhos a quem deles não precisa, ou crê não precisar.

É a necessidade que nos levará a buscar a água que sustenta a vida do corpo nos devolvendo o equilíbrio, e igualmente será a consciência da própria incapacidade de avaliar ou discernir bem determinada situação o que nos levará a buscar ajuda externa, numa atitude de humildade diante de situações que percebemos acima de nossas forças de entendimento.

A água será bem recebida, quando dela tivermos necessidade.

Os conselhos serão bem aceitos quando esgotados em nossos próprios recursos, compreendermos que não sabemos tudo, e que onde há orgulho há sempre, também, sofrimento.
Nesse momento, o conselho será a água que sacia a alma.

O POTE RACHADO

Um carregador de água na Índia levava dois potes grandes, ambos pendurados em cada ponta de uma vara a qual ele carregava atravessado em seu pescoço.

Um dos potes tinha uma rachadura. Enquanto o outro era perfeito e sempre chegava cheio de água no fim da longa jornada entre o poço e a casa do chefe, o outro chegava apenas com a metade da água.
Foi assim por dois anos, diariamente: o carregador entregando um pote e meio de água na casa do chefe.

Claro que o pote estava orgulhoso de suas realizações.
Porém, o pote rachado estava envergonhado de sua imperfeição e sentindo-se miserável por ser capaz de realizar apenas metade do que ele havia designado a fazer.

Após perceber que por dois anos havia sido uma falha amarga, o pote falou para o homem, um dia a beira do poço:

-Estou envergonhado e quero pedir-lhe desculpas.

Por que? perguntou o homem.

- De que você esta envergonhado?

Nestes dois anos eu fui capaz de entregar apenas a metade de minha carga, porque essa rachadura no meu lado faz com que a água vaze por todo o caminho da casa de seu senhor.

Por causa do meu defeito, você tem que fazer todo esse trabalho e não ganha o salário completo dos seus esforços. Disse o pote.

O homem ficou triste pela situação do velho pote, e com compaixão, falou:
- Quando retornarmos para a casa do meu senhor, quero que percebas as flores ao longo do caminho.

De fato, a medida que eles subiam a montanha, o velho pote rachado notou as flores selvagens ao longo do caminho, e isto lhe deu certo ânimo.

Mas ao final da estrada, o pote rachado ainda se sentia mal porque tinha a metade e de novo, pediu desculpas ao homem por sua falha.

Disse, então, o homem ao pote:

-Você notou que pelo caminho só havia flores do seu lado? Eu, ao conhecer o seu defeito, tirei vantagem dele e lancei sementes de flores no seu caminho.
E cada dia, enquanto voltavamos do poço, você as regava.

Por dois anos eu pude colher flores para ornamentar a mesa do meu senhor.
Sem você ser do jeito que é, ele não poderia ter esta beleza para dar graça a sua casa.

"Cada um de nós temos os nossos "defeitos", todos nós somos potes rachados". Porém se permitirmos, podemos usar estes nossos defeitos para embelezar as nossas vidas.

Nunca devemos ter medo dos nossos defeitos.

Se os reconhecermos, eles poderão causar beleza.

Das nossas fraquezas podemos tirar forças.

Lembre-se sempre:

NUNCA TE JULGUES INÚTIL, DEUS TE FEZ SEM CÓPIA...

A PRESENÇA

Que jamais, em tempo algum,
o teu coração acalente o ódio.

Que o canto da maturidade
jamais asfixie a tua criança interior.

Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro.

Que as pedras do teu caminho
sejam sempre encaradas como lições de vida.

Que a música seja tua companheira
de momentos secretos contigo mesmo.

Que os teus momentos de amor
contenham a magia de tua alma eterna em cada beijo.

Que os teus olhos sejam dois sóis
olhando a luz da vida em cada amanhecer.

Que cada dia seja um novo recomeço,
onde tua alma dance na luz.

Que em cada passo teu
fiquem marcas luminosas de tua passagem em cada coração.

Que em cada amigo o teu coração faça festa
e celebre o encanto da amizade profunda que liga as almas afins.

Que em teus momentos de solidão e cansaço
esteja sempre presente em teu coração
a lembrança de que tudo passa e se transforma,
quando a alma é grande e generosa.

Que o teu coração voe contente
nas asas da espiritualidade consciente,
para que tu percebas a ternura invisível
tocando o centro do teu ser eterno.

Que um suave vento te acompanhe, na terra ou no espaço,
e por onde quer que a força invisível do amor leve o teu viver.

Que o teu coração sinta
a PRESENÇA secreta do inexplicável!

Que os teus pensamentos, os teus amores,
o teu viver, e a tua passagem pela vida
sejam sempre abençoados por aquele amor que ama sem nome.

Aquele amor que não se explica, só se sente.

Que esse amor seja o teu rumo secreto,
viajando eternamente no centro do teu ser.

Que esse amor transforme
os teus dramas em luz,
a tua tristeza em celebração,
e os teus passos cansados
em alegres passos de dança renovadora.

Que jamais, em tempo algum,
tu esqueças da PRESENÇA que está em ti e em todos os seres.

Que o teu viver seja pleno
de PAZ e LUZ

LIBERDADE

A liberdade é o mais lindo presente que Deus deu ao homem;

o que lhe custou mais caro: a morte de seu filho.

Por amor e para o amor, Deus quer o homem autenticamente livre.

A maioria dos homens pensa ser livre quando pode dizer:

"Eu faço o que quero", isto é:

Não tenho algemas nas mãos, nenhuma coação física me tolhe, posso satisfazer todos os meus instintos,
nada nem ninguém me segura.

Essa é a liberdade do animal selvagem, mas não a do homem,
ainda menos a do Filho de Deus.

Mesmo se você estiver estendido sobre uma cama
completamente paralisado.

Mesmo se você for prisioneiro, no fundo de uma
cela de condenado à morte, se você quiser,
pode continuar livre, porque sua liberdade de homem
não se situa no nível de seu corpo, mas no do seu espírito.
Se você quiser ser livre, é preciso que lute contra si mesmo,
é preciso que você conquiste a "sua" liberdade.

A verdadeira liberdade é a possibilidade que você tem,
uma vez desapegado de tudo e senhor de si mesmo,
de escolher e seguir sempre o caminho do BEM.

ANGÚSTIA E PAZ

Previne-te contra a angústia.

Esta tristeza molesta, insidiosa, contínua, arrasta-te a estado perturbador.

Essa insatisfação injustificável, perseverante, penosa, conduz-te a desequilíbrio imprevisível.

Aquela mágoa que conservas, vitalizada pela revolta sem lógica, impele-te a desajuste insano.

Isso que te assoma em forma de melancolia, que aceitas, empurra-te a abismo sem fundo.

Isso que aflora com freqüência, instalando nas tuas paisagens mentais de pressão constante, representa o surgimento de problema grave.

Aquilo que remóis, propiciando-te dor e mal-estar, impele-te a estados infelizes, que te atormentam.

A angústia possui gêneses. Várias.

Procede de erros que se encontram fixados no ser desde a reencarnação anterior, como matriz que aceita motivos verdadeiros ou não, para dominar quem deveria envidar esforços por aplainar e vencer as imposições negativas e as compulsões torpes.

Realmente, não há motivos que justifiquem os estados de angústia.

A angústia entorpece os centros mentais do discernimentos e desarticula os mecanismos nervosos, transformando-se em fator positivo de alienações.

Afeta o psiquismo, o corpo e a vida, enfermando o espírito.

Rechaça a angústia, pondo sol nas tuas sombras-problemas.

Não passes recibo aos áulicos da melancolia e dispersa com a prece as mancomunações que produzem angústia.

Fomenta a paz, que á antídoto da angústia.

Exercita a mente nos pensamentos otimistas e cultiva a esperança.

Trabalha com desinteresse, fazendo pelo próximo o que dizes dele não receber.

A paz é fruto que surge em momento próprio, após a germinação e desenvolvimento do bem no coração.

Jamais duvides do amor de Deus.

Fixado no propósito de crescimento espiritual, transfere para depois o que não logres agora, agindo com segurança.

Toda angústia dilui-se na água corrente da paz.

(Joana de Ângelis)

AMANHECER...

Quero nascer de novo em cada dia que nasce.

Quero ser outra vez novo, puro, cristalino.

Quero lavar-me, cada manhã, do homem velho, da poeira velha,
das palavras gastas, dos gestos rituais.

Quero reviver a primeira manhã da criação, o primeiro abrir dos olhos para a vida.

Quero que cada manhã, a alma desabroche do sono como a rosa do botão, e surja, como a aurora do oceano, ao sorriso dos teus lábios, ao gesto de tua mão.

Quero me engrinaldar para a festa renovada com que cada dia nos convidas e desdobrar as asas como a águia em demanda do sol.

Quero crer, a cada nova aurora, que esta é a definitiva, a do encontro com a felicidade, a da permanência assegurada, a de teu sim definitivo.


"O bem que praticares em algum lugar é teu advogado em toda parte."

( Francisco Cândido Xavier )

A ROCHA NO CAMINHO

Em tempos bem antigos, um rei colocou uma pedra enorme no meio de uma estrada.
Naquele momento ele se escondeu e ficou observando se alguém tiraria a imensa rocha do caminho.
Alguns mercadores e homens muito ricos do reino passaram por ali e simplesmente deram a volta pela pedra.
Alguns até esbravejaram contra o rei dizendo que ele não mantia as estradas limpas, mas nenhum deles tentou se quer remover a pedra dali.

De repente, passa um camponês com uma boa carga de vegetais.
Ao se aproximar da imensa rocha, ele pôs de lado a sua carga e tentou remover a rocha dali.
Após muita força e suor, ele finalmente, com muito jeito, conseguiu mover a pedra para o lado da estrada.
Ele voltou a pegar a sua carga de vegetais mas notou que havia uma bolsa no local onde estava a pedra.
Foi até ela e viu que a bolsa continha muitas moedas de ouro, e um bilhete escrito pelo rei que dizia:

"Todo obstáculo contém uma oportunidade para melhorarmos nossa condição..."

A ROUPA DE GANDHI

Mahatma Gandhi provou que a "roupa não faz o homem".
Só usava uma tanga a fim de se identificar com as massas simples da Índia.

Certa vez chegou assim vestido numa festa dada pelo governador inglês.
Os criados não o deixaram entrar.

Voltou para casa e enviou um pacote ao governador, por um mensageiro.
Continha um terno.

O governador ligou para a casa dele e lhe perguntou o significado do embrulho.
O grande homem respondeu:

- Fui convidado para a sua festa, mas não me permitiram entrar por causa da minha roupa. Se é a roupa que vale, eu lhe enviei o meu terno...

A PEDRA


O distraído nela tropeçou,

o bruto a usou como projétil,

o empreendedor, usando-a construiu,

o campônio, cansado da lida dela fez assento,

para os meninos foi brinquedo,

Drummond a poetizou,

Davi matou Golias...

Por fim;

o artista concebeu a mais bela escultura.

Em todos os casos,
a diferença não era a pedra
mas o homem.

A QUEM PERTENCE



Perto de Tóquio vivia um grande samurai, já idoso que se dedicava a ensinar zen aos jovens.

Apesar da sua idade, corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário.

Certa tarde, um guerreiro conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu por ali.

Queria derrotar o samurai e aumentar a sua fama.

O velho aceitou o desafio e o jovem começou a insultá-lo.

Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou insultos, ofendeu seus ancestrais.

Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu impassível.

No final da tarde, sentindo-se já exausto e humilhado, o impetuoso guerreiro retirou-se.

Desapontados, os alunos perguntaram ao mestre como ele pudera suportar tanta indignidade.

- Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente?

- A quem tentou entregá-lo, - respondeu um dos discípulos.

- O mesmo vale para a inveja, a raiva e os insultos. Quando não são aceites, continuam pertencendo a quem os carregava consigo.

A sua paz interior depende exclusivamente de você.

As pessoas não podem lhe tirar a calma.

Só se você permitir.

A FAXINA

Estava precisando fazer uma faxina em mim...

Jogar alguns pensamentos indesejáveis fora .

Lavar alguns tesouros que andavam meio que enferrujados...

Tirei do fundo das gavetas lembranças que não uso e não quero mais.

Joguei fora alguns sonhos, algumas ilusões...

Papéis de presente que nunca usei, sorrisos que nunca darei...

Joguei fora a raiva e o rancor das flores murchas que estavam dentro de um livro que não li...

Olhei para meus sorrisos futuros e minhas alegrias pretendidas
E as coloquei num cantinho, bem arrumadinhas.

Fiquei sem paciência!

Tirei tudo de dentro do armário e fui jogando no chão:
Paixões escondidas, desejos reprimidos, palavras horríveis que nunca queria ter dito, mágoas de um amigo, lembranças de um dia triste...

Mas, lá também havia outras coisas... e belas!
Um passarinho cantando na minha janela
Aquela lua cor de prata, o pôr-do-sol...

Fui me encantando e me distraindo, olhando para cada uma daquelas lembranças...

Sentei no chão, para poder fazer minhas escolhas.

Joguei direto no saco de lixo os restos de um amor que me magoou.

Peguei as palavras de raiva e de dor que estavam na prateleira de cima, pois quase não as uso, e também joguei fora no mesmo instante!

Outras coisas que ainda me magoam, coloquei num canto para depois ver o que farei com elas, se as esqueço lá mesmo ou se mando para o lixão.

Aí, fui naquele cantinho, naquela gaveta que a gente guarda tudo o que é mais importante:

O amor, a alegria, os sorrisos, um dedinho de fé para os momentos que mais precisamos...

Como foi bom relembrar tudo aquilo!

Recolhi com carinho o amor encontrado, dobrei direitinho os desejos, coloquei perfume na esperança, passei um paninho na prateleira das minhas metas, deixei-as a mostra, para não perdê-las de vista.

Coloquei nas prateleiras de baixo algumas lembranças da infância, na gaveta de cima as da minha juventude e, pendurado bem à minha frente, coloquei a minha capacidade de amar e de recomeçar!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

TENHA FÉ


Ensinou-nos o grande Mestre que a cada dia bastam suas próprias obras.

Por que, então, preocupar-se com o que poderá lhe acontecer?

Passamos um tempo enorme destruindo nossa felicidade preocupando-nos com coisas que nunca aconteceram.

Procure lembrar de momentos de sua vida nos quais as coisas se passaram exatamente dessa forma, ou seja, os acontecimentos desagradáveis não ocorreram.

Devemos, é verdade, estar preparados para contratempos que surjam, mas viver em função deles... isso não.

Esqueça-os, confie e acredite: com fé em Deus nada de ruim lhe sucederá.

FERIDAS DA ALMA

Feridas na alma são aquelas que doem mesmo quando não vemos mais o machucado; quando o que causou a ferida não está mais presente e, portanto, no silêncio da noite elas voltam e incomodam.
Às vezes impedem o sono.
E doem... dói o peito, doem os olhos, dói o coração...

São aquelas causadas na infância por abusos, desamor, indiferença, incompreensão.
Ou causadas pela perda irreparável de alguém que era essencial na vida da gente.
Ou pela mágoa causada por traições de pessoas nas quais depositávamos toda a nossa confiança.

Todos os anos possíveis gastos em terapia podem até amenizar o sentimento doloroso, mas não apagar.
O tempo também não apaga.
Mesmo se a memória procura mil facetas de "esquecer", há sempre aquele dia em em um fato ou qualquer outra coisa pode trazer tudo à tona.

Infelizmente, as centenas de mensagens de auto-ajuda também não conseguem curar esse tipo de doença que consome a alma.
Remédios são inúteis, quando não prejudiciais mesmo.

E então?
Estamos condenados a viver o resto das nossas vidas carregando essa "bola" acorrentada nos pés, como prisioneiros condenados?

Não necessariamente...

O primeiro grande passo é a vontade de se curar.
Sem isso, nada feito.
Ninguém pode fazer por nós o que não desejamos nós mesmos.
Sabe-se que mesmo fisicamente uma pessoa não pode curar-se sem que haja uma íntima vontade e desejo de se estar curado.
Não são os médicos que fazem milagres, eles fazem a parte deles.
Mas o maior trabalho fica por conta da própria pessoa.

Depois...
só há um meio de apagar essas cicatrizes que se abrem com freqüência:
entregar, inteiramente, nossos males nas Mãos dAquele que "verdadeiramente tomou sobre si todas as nossas dores."

Ainda assim não é fácil, pois para entregarmos é necessário tirar uma parte da gente e se desligar dela.
E o ser humano não está preparado para isso.
Não que ele não queira, mas porque não é mesmo fácil.

É necessário uma enorme força de vontade e um amor profundo por si mesmo e por aqueles que nos amam e querem que estejamos bem.
É necessário uma dose muito grande de perdão.
É necessário tentar esquecer uma página do livro da própria vida, rasgá-la, queimá-la.
E depois, é preciso a aprender a viver sem essa parte, viver uma vida nova e diferente.

É realmente difícil... mas possível!
E possível somente se a própria pessoa se dispõe a isso.
É algo pessoal, muito pessoal... Pessoal, entre Deus e nós...


(Letícia Thompson)

EFÊMERO

Se pudéssemos ter consciência do quanto nossa vida é efêmera, talvez pensássemos duas vezes antes de jogar fora as oportunidades que temos de ser e de fazer os outros felizes.

Muitas flores são colhidas cedo demais.
Algumas, mesmo ainda em botão.
Há sementes que nunca brotam e há aquelas flores que vivem a vida inteira até que, pétala por pétala, tranqüilas, vividas, se entregam ao vento.

Mas a gente não sabe adivinhar.
A gente não sabe por quanto tempo estará enfeitando esse Éden e tampouco aquelas flores que foram plantadas ao nosso redor.
E descuidamos.
Cuidamos pouco.
De nós, dos outros.

Nos entristecemos por coisas pequenas e perdemos minutos e horas preciosos.
Perdemos dias, às vezes anos.

Nos calamos quando deveríamos falar;
falamos demais quando deveríamos ficar em silêncio.
Não damos o abraço que tanto nossa alma pede porque algo em nós impede essa aproximação.
Não damos um beijo carinhoso "porque não estamos acostumados com isso" e não dizemos que gostamos porque achamos que o outro sabe automaticamente o que sentimos.

E passa a noite e chega o dia, o sol nasce e adormece e continuamos os mesmos, fechados em nós.
Reclamamos do que não temos, ou achamos que não temos suficiente.
Cobramos.
Dos outros. Da vida. De nós mesmos. Nos consumimos.

Costumamos comparar nossas vidas com as daqueles que possuem mais que a gente.
E se experimentássemos comparar com aqueles que possuem menos?
Isso faria uma grande diferença!

E o tempo passa...

Passamos pela vida, não vivemos.
Sobrevivemos, porque não sabemos fazer outra coisa.

Até que, inesperadamente, acordamos e olhamos pra trás.
E então nos perguntamos: e agora?!

Agora, hoje, ainda é tempo de reconstruir alguma coisa, de dar o abraço amigo, de dizer uma palavra carinhosa, de agradecer pelo que temos.

Nunca se é velho demais ou jovem demais para amar, dizer uma palavra gentil ou fazer um gesto carinhoso.

Não olhe para trás.
O que passou, passou. O que perdemos, perdemos.

Olhe para frente!

Ainda é tempo de apreciar as flores que estão inteiras ao nosso redor.
Ainda é tempo de voltar-se para Deus e agradecer pela vida, que mesmo efêmera, ainda está em nós.

Pense!... Se você está lendo esta mensagem é porque ainda tem tempo!!!

Não o perca mais!...

Que Deus te abençoe!

(Letícia Thompson)

A VOZ DO SILÊNCIO

O silêncio na hora certa vale ouro.
Ele pode falar mais que mil palavras, dar mil conselhos e evitar uma situação constrangedora.
Temos o hábito de falar demais e nos esquecemos que não há retorno para o que foi dito.

Muitas vezes quando não falamos acabamos dizendo muito.

Quando há atrito entre duas ou mais pessoas e elas não conseguem se conter, acabam por dizer coisas que, de maneira refletida, não diriam.
Uma discussão é como uma fogueira e as palavras são o vento que aviva a brasa;
quando mais se fala, mais a brasa arde;
quanto mais as pessoas dizem nessa situação, menos refletem e acabam por alterar a voz, de maneira que no fim das contas o que se ouve são gritos.

Quantas e quantas pessoas não estragam uma relação só por que não souberam a hora certa de falar e a de calar!
Quantos desentendimentos por que, querendo se comunicar, acabaram simplesmente cortando a comunicação com palavras vazias e irrefletidas!

Quando falamos rápido demais, corremos o risco de dizer o que não diríamos se tivéssemos pensado duas vezes.
Magoamos assim as pessoas e nos magoamos.
O arrependimento que vem em seguida não apaga as palavras, não corrige os erros e deveria nos servir de lição... o que nem sempre acontece!

Poderíamos aprender a contar até 10 ou mesmo 100 antes de responder bruscamente a algo que nos afetou.
A resposta não será certamente a mesma depois de passado um tempo.
Mas para as pessoas que não conseguem se conter numa discussão, o melhor é o afastamento temporário.

É muito melhor pensar sem falar que falar sem pensar.

Uma boa noite de sono pode ser excelente para acalmar a chama.
Costuma-se dizer que a noite dá conselhos.
Penso que, sobretudo, ela nos dá a oportunidade de, sozinhos, colocar em ordem nossa cabeça.

Pensar duas vezes antes de falar, sim.
Mesmo três ou dez se necessário.
Ficar em silêncio quando a melhor resposta é o silêncio é dar ao outro a chance de pensar um pouco sobre a situação.
Em muitas brigas onde as palavras correm como as águas do rio, freqüentemente chegam a discussão coisas que nem deveriam estar lá.
Vai-se desenterrando o passado com palavras e lembranças e isso ao invés de ajudar o presente, só piora.

Às vezes a melhor resposta é o silêncio, desde que não seja prolongado o bastante para cortar a comunicação.
Ficar dias sem falar com uma pessoa só porque esta está em desacordo com nossa opinião é imaturo.
Uma noite é e deve ser suficiente para que duas pessoas possam se olhar de frente e conversar como adultos.

Isso faz parte da maturidade.
Pessoas maduras chegam na hora certa e partem na hora certa nos encontros marcados da vida.
Dizem o que deve ser dito e ouvem caladas.
Pensam seriamente no que o outro diz sem ficar obstinadas com as próprias idéias.
Elas se comunicam, dão e recebem.
Crescem em sabedoria e contribuem para que o mundo seja um lugar mais agradável de se estar.



(Letícia Thompson)

PRELUDIO

Quando os sentidos falam, a mente se cala.

Quando a mente fala, a alma se cala.

Somente em total silêncio verbal e mental pode a alma falar.

E esse falar é profundo silêncio

- como o nascer do Sol,

- como a luz das estrelas,

- como o perfume das flores,

- como o amor do espírito,

- como os vastos desertos,

- como o cume das montanhas.

O colóquio da alma com Deus e o solilóquio da alma consigo mesma é a Voz do Silêncio.

Esse silêncio é plenitude.

Esse silêncio é presença.

Esse silêncio é Verdade.

A Verdade não pode ser pensada.

A Verdade não pode ser falada.

A Verdade só pode ser calada.

Quando a Verdade invade o homem, torna-se ele silêncio dinâmico como a alma do Universo, cujo profundo Ser transborda em vasto Agir.

E esse silencioso Ser, que parece ausência e vacuidade, é Infinita presença e transbordante plenitude.

O homem que ouviu a Voz do Silêncio é tão feliz que nenhum ruído externo o pode tornar infeliz.
Todas as circunstâncias são dominadas por sua substância.



(Escrito por skalybhur )

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

O SILÊNCIO

Aprende com o silêncio
a ouvir os sons interiores da sua alma,
a calar-se nas discussões
e assim evitar tragédias e desafetos.

Aprende com o silêncio
a respeitar a opinião dos outros,
por mais contrária que seja da sua.

Aprende com o silêncio
que a solidão não é o pior castigo,
existem companhias bem piores...

Aprende com o silêncio
que a vida é boa,
que nós só precisamos olhar para o lado certo,
ouvir a música certa, ler o livro certo,
que pode ser qualquer livro,
desde que você o leia até o fim.

Aprende com o silêncio
que tudo tem um ciclo,
como as marés que insistem em ir e voltar,
os pássaros que migram e voltam ao mesmo lugar,
como a Terra que faz a volta completa
sobre o seu próprio eixo...

Aprende com o silêncio
a respeitar a sua vida, valorizar o seu dia,
enxergar em você as qualidades que possui,
equilibrar os defeitos que você tem
e sabe que precisa corrigir
e enxergar aqueles
que você ainda não descobriu.

Aprende com o silêncio a relaxar,
mesmo no pior trânsito,
na maior das cobranças,
na briga mais acalorada,
na discussão entre familiares.

Aprende com o silêncio a respeitar o seu "eu",
a valorizar o ser humano que você é,
a respeitar o Templo que é o seu corpo
e o santuário que é a sua vida.

Aprende hoje com o silêncio,
que gritar não traz respeito,
que ouvir ainda é melhor que muito falar.

E em respeito a você, eu me calo, me silencio,
para que você possa ouvir
o seu interior que quer lhe falar,
desejar-lhe um dia vitorioso
e confirmar que VOCÊ É ESPECIAL.

(Autoria: Paulo Roberto Gaefke)

O HORIZONTE



Certa vez uma pessoa
chegou no céu e queria falar com Deus, porque segundo o seu ponto de vista, havia uma coisa na criação que não tinha nenhum sentido. Deus o atendeu de imediato, curioso por saber qual havia a falha na criação.

- Senhor Deus, sua criação é muito bonita, muito funcional cada coisa tem sua razão de ser, mas no meu ponto de vista tem uma coisa que não serve para nada, disse aquela pessoa para Deus.

- E que coisa é essa que não serve para nada? perguntou Deus

- É o horizonte. Para que serve o horizonte? Se eu caminho um passo em direção ao horizonte, ele se afasta um passo de mim. Se caminho dez passos ele se afasta outros dez passos. Se caminho quilômetros em direção ao horizonte, ele se afasta os mesmos quilômetros de mim. Isso não tem sentido. O horizonte não serve para nada.

Deus olhou para aquela pessoa, sorriu e disse:
- É justamente para isso que serve o horizonte:
para fazer a pessoa caminhar!

Desconheço o Autor

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

CRISTO E EU

Eu, peregrino. Ele o caminho.

Eu, a pergunta. Ele a resposta.

Eu, a sede. Ele a fonte.

Eu, tão fraco. Ele a força.

Eu, as trevas. Ele a luz.

Eu, o pecado. Ele o perdão.

Eu, a luta. Ele a vitória.

Eu, o inverno. Ele o sol.

Eu, doente. Ele o milagre.

Eu, o grão de trigo. Ele o pão.

Eu, a procura. Ele, o endereço.

Meu passado e meu presente: em suas mãos.

Meu futuro: todo dele.

Eu, no tempo...

E CRISTO a Eternidade!!!

ECO DA VIDA...

Um pequeno garoto e seu Pai caminhavam pelas montanhas.

De repente o garoto cai, se machuca e grita :

- Aai !!!

Para sua surpresa escuta a voz se repetir, em algum lugar da montanha :

- Aai !!!

Curioso, pergunta : - Quem é você ?

Recebe como resposta : - Quem é você ?

Contrariado, grita : - Seu covarde !!!

Escuta como resposta : - Seu covarde !!!

Olha para o pai e pergunta aflito : - O que é isso ?

O Pai sorri e fala : - Meu filho, preste atenção !!!

Então o pai grita em direção a montanha : - Eu admiro você !

A voz responde : - Eu admiro você !

De novo o homem grita : - Você é um campeão !

A voz responde : - Você é um campeão !

O garoto fica espantado sem entender nada.

Então o pai explica :

As pessoas chamam isso de ECO, mas na verdade isso é a VIDA.

Ela lhe dá de volta tudo o que você diz ou faz.

Nossa vida é simplesmente o reflexo das nossas ações.

Se você quer mais amor no mundo, crie mais amor no seu coração.

Se você quer mais responsabilidade da sua equipe, desenvolva a sua responsabilidade.

Se você quer mais tolerância das pessoas, seja mais tolerante.

Se você quer mais alegria no mundo, seja mais alegre.

Tanto no plano pessoal quanto no profissional, a vida vai lhe dar de volta o que você deu a ela.

SUA VIDA NÃO É UMA COINCIDÊNCIA;

SUA VIDA É A CONSEQÜÊNCIA DE VOCÊ MESMO !!!